Tratamento para cabelos oleosos e para pele com óleo de semente de maracujá

0
1496

Maracujá não serve apenas para te deixar calminho. O óleo da semente da fruta tem propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias, hidratantes e até anticaspa.

 

O maracujá é uma fruta do maracujazeiro, originário das regiões tropicais e subtropicais do continente americano – há mais de 150 espécies que são utilizadas para o consumo humano. O Brasil lidera a produção mundial de maracujá, sendo as espécies mais cultivadas no território nacional o maracujá-amarelo (Passiflora edulis f. flavicarpa), o maracujá-roxo (Passiflora edulis) e o maracujá-doce (Passflora alata); o maracujá-amarelo corresponde a 95% da produção nacional. Segundo os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), disponibilizados pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), em 2013, o Brasil teve uma produção total de 838 mil toneladas de maracujá, ocupando em torno de 57 mil hectares de área cultivada, sendo, em média, cerca de 14 toneladas por hectare. O estado da Bahia está no topo da produção nacional, sendo responsável por mais de 355 mil toneladas (cerca de 42%) no ano de 2013.

A maior parte do maracujá é destinado para a produção de sucos a partir da sua polpa. As sementes e cascas costumavam ser considerados resíduos e eram normalmente descartados. Atualmente, algumas empresas utilizam essas sementes para a extração do óleo presente nelas.

Processo de extração

filtraçao-do-óleo-de-semente-de-maracujáO óleo presente na semente do maracujá pode ser extraído por meio do processo de prensagem a frio. Esse processo consiste na prensagem das sementes, sem a variação de temperatura, extraindo o óleo pelo processo físico, evitando a degradação dos compostos presentes no óleo.

 

As sementes são obtidas após o processo de extração da polpa, realizado em indústrias que possuem o interesse para a produção, principalmente, de sucos. Após a extração da polpa, as sementes são lavadas, passando por um tratamento térmico, e logo em seguida são secas. Quando secas, as sementes podem ter duas aplicações: produção do óleo e utilização em alimentos e rações.

Após a prensagem, dois produtos são resultantes: o óleo extraído, que é refinado e pronto para a sua comercialização pura ou utilização em cosméticos, e a torta, um material sólido rico em fibras e que pode ser utilizado como ingrediente para rações.

 

O óleo de maracujá

O óleo de semente de maracujá, após o processo de filtragem e refinamento, apresenta cor amarelada e odor bem característico. Possui na sua composição um elevado teor de ácidos graxos insaturados (87%), tendo como predominância entre os ácidos graxos o ácido linoleico (também conhecido como ômega 6, 68%) seguido por ácido oleico (conhecido como ômega 9, 18%), ácido palmítico (12%) e os ácidos esteárico, mirístico e linolênico (menos de 1% de cada). Além de ácidos graxos, o óleo apresenta ácidos graxos saturados, minerais e vitaminas A e C.

Devido à sua composição, o óleo extraído da semente do maracujá possui algumas propriedades que possibilitam sua aplicação em cosméticos e até em tratamentos dermatológicos. Entre suas propriedades, estão:

• Aromatizante;
• Anti-inflamatória;
• Antioxidante;
• Antisséptica;
• Anticaspa;
• Calmante;
• Cicatrizante;
• Emoliente;
• Hidratante.

Por possuir essas propriedades, o óleo de maracujá pode ser aplicado puro ou em cosméticos para beneficiar pele e cabelos, além de possuir um aroma agradável.

Pele
O óleo pode ser aplicado na pele e atua como hidratante, emoliente, refrescante e também contribui para a cicatrização, provocando um efeito calmante.

Cabelos
Quando aplicado nos fios, o óleo de maracujá pode ser utilizado com o intuito de combater a caspa e contribuir para o tratamento de cabelos oleosos.

O aroma do óleo é agradável, causado pela passiflorina, contribui para a redução da ansiedade, melhora o sono, diminui o estresse e o cansaço em geral.

Quando for utilizado o óleo puro de semente de maracujá, certifique-se de que o produto é 100% natural e puro, livre de compostos que podem ser nocivos à saúde, como os parabenos, aplicados com a finalidade de aumentar o tempo de vida do produto.